E Sansão orou ao ­Senhor: "Ó Soberano Senhor, lembra-te de mim! Ó Deus, eu te suplico, dá-me forças, mais uma vez, e faze com que eu me vingue dos filisteus por causa dos meus dois olhos!" Juízes 16.28
Leitura diária na versão Nova Versão Internacional - Português


Ezequiel 29
Ezequiel 30
Apocalipse 1

Ezequiel 29


1
No décimo segundo dia do décimo mês do décimo ano do exílio, esta palavra do Senhor veio a mim:
2
Fi­lho do homem, vire o rosto contra o faraó, rei do Egito, e profetize contra ele e contra todo o Egito.
3
Diga-lhe: Assim diz o Soberano, o Senhor: Estou contra você, faraó, rei do Egito, contra você, grande monstro deitado em meio a seus riachos. Você diz: "O Nilo é meu; eu o fiz para mim mesmo".
4
Mas porei anzóis em seu queixo e farei os peixes dos seus regatos se apegarem às suas escamas, ó Egito. Puxarei você para fora dos seus riachos, com todos os peixes grudado sem suas escamas.
5
Deixarei você no deserto, você e todos os peixes dos seus regatos. Você cairá em campo aberto e não será recolhido nem sepultado. Darei você como comida aos animais selvagens e às aves do céu.
6
Então todos os que vivem no Egito saberão que eu sou o Senhor. Você tem sido um bordão de junco para a nação de Israel.
7
Quando eles o pegaram com as mãos, você rachou e rasgou os ombros deles; quando eles se apoiaram em você, você se quebrou, e as costas deles sofreram torção. [48]
8
Portanto, assim diz o Soberano, o Senhor: Trarei uma espada contra você e matarei os seus homens e os seus animais.
9
O Egito se tornará um deserto arrasado. Então eles saberão que eu sou o Senhor. Visto que você disse: "O Nilo é meu; eu o fiz",
10
estou contra você e contra os seus regatos, e tornarei o Egito uma desgraça e um deserto arrasado desde Migdol até Sevene, chegando até a fronteira da Etiópia[49].
11
Nenhum pé de homem ou pata de animal o atravessará; ninguém morará ali por quarenta anos.
12
Farei a terra do Egito arrasada em meio a terras devastadas, e suas cidades estarão arrasadas durante quarenta anos entre cidades em ruínas. Espalharei os egípcios entre as nações e os dispersarei entre os povos.
13
Contudo, assim diz o Soberano, o Senhor: Ao fim dos quarenta anos ajuntarei os egíp­cios dentre as nações nas quais foram espalhados.
14
Eu os trarei de volta do cativeiro e os farei voltar ao alto Egito[50], à terra dos seus antepassados. Ali serão um reino humilde.
15
Se­rá o mais humilde dos reinos, e nunca mais se exaltará sobre as outras nações. Eu o farei tão fraco que nunca mais dominará sobre as nações.
16
O Egito não inspirará mais confiança a Israel, mas será uma lembrança de sua iniqüidade por procurá-lo em busca de ajuda. Então eles saberão que eu sou o Soberano, o Senhor.
17
No primeiro dia do primeiro mês do vigésimo sétimo ano do exílio, esta palavra do Senhor veio a mim:
18
Filho do homem, o rei Nabucodonosor, da Babilônia, conduziu o seu exército numa dura campanha contra Tiro; toda cabeça foi esfregada até não ficar cabelo algum e todo ombro ficou esfolado. Contudo, ele e o seu exército não obtiveram nenhuma recompensa com a campanha que ele conduziu contra Tiro.
19
Por isso, assim diz o Soberano, o Senhor: Vou dar o Egito ao rei Nabucodonosor, da Babilônia, e ele levará embora a riqueza dessa nação. Ele saqueará e despojará a terra como pagamento para o seu exér­cito.
20
Eu lhe dei o Egito como recompensa por seus esforços, por aquilo que ele e o seu exér­cito fizeram para mim. Palavra do Soberano, o Senhor.
21
"Naquele dia farei crescer o poder[51] da nação de Israel, e abrirei a minha boca no meio deles. Então eles saberão que eu sou o Senhor".

topo

Ezequiel 30


1
Esta palavra do Senhor veio a mim:
2
Filho do homem, profetize e diga: Assim diz o Soberano, o Senhor: Clamem e digam: Ai! Aquele dia!
3
Pois o dia está próximo, o dia do Senhor está próximo; será dia de nuvens, uma época de condenação para as nações.
4
A espada virá contra o Egito, e angústia virá sobre a Etiópia[52]. Quando os mortos caírem no Egito, sua riqueza lhe será tirada e os seus alicerces serão despedaçados.
5
A Etiópia e Fute, Lude e toda a Arábia, a Líbia[53] e o povo da terra da aliança cairão à espada junto com o Egito.
6
Assim diz o Senhor: Os aliados do Egito cairão, e a sua orgulhosa força fracassará. Desde Migdol até Sevene eles cairão à espada. Palavra do Soberano, o Senhor.
7
Serão arrasados no meio de terras devastadas, e as suas cidades jazerão no meio de cidades em ruínas.
8
E eles saberão que eu sou o ­ Senhor, quando eu incendiar o Egito e todos os que o apóiam forem esmagados.
9
Naquele dia enviarei mensageiros em navios para assustar o povo da Etiópia, ­que se sente seguro. A angústia se apoderará deles no dia da condenação do Egito, pois é certo que isso acontecerá.
10
Assim diz o Soberano, o Senhor: Darei fim à população do Egito pelas mãos do rei Nabucodonosor, da Babilônia.
11
Ele e o seu exército, a nação mais impiedosa, serão levados para destruir a terra. Eles empunharão a espada contra o Egito e a terra se encherá de mortos.
12
Eu secarei os regatos do Nilo e venderei a terra a homens maus; pela mão de estrangeiros deixarei arrasada a terra e tudo o que nela há. Eu, o Senhor, falei.
13
Assim diz o Soberano, o Senhor: Destruirei os ídolos e darei fim às imagens que há em Mênfis. Não haverá mais príncipe no Egito, e espalharei medo por toda a terra.
14
Arrasarei o alto Egito[54], incendiarei Zoãe infligirei castigo a Tebas[55].
15
Derramarei a minha ira sobre Pelúsio[56], a fortaleza do Egito, e acabarei com a população de Tebas.
16
Incendiarei o Egito; Pelúsio se contorcerá de agonia. Tebas será levada pela tempestade; Mênfis estará em constante aflição.
17
Os jovens de Heliópolis[57] e de Bubastis[58]cairão à espada, e a população das cidades irá para o cativeiro.
18
As trevas imperarão em pleno dia em Tafnes quando eu quebrar o cetro do Egito; ali sua força orgulhosa chegará ao fim. Ficará coberta de nuvens, e os moradores dos seus povoados irão para o cativeiro.
19
Assim eu darei castigo ao Egito, e todos ali saberão que eu sou o Senhor.
20
No sétimo dia do primeiro mês do décimo primeiro ano, a palavra do Senhor veio a mim:
21
Filho do homem, quebrei o braço do faraó, rei do Egito. Não foi enfaixado para sarar, nem lhe foi posta uma tala para fortalecê-lo o bastante para poder manejar a espada.
22
Por­tanto, assim diz o Soberano, o Senhor: Estou contra o faraó, rei do Egito. Quebrarei os seus dois braços, o bom e o que já foi quebrado, e farei a espada cair da sua mão.
23
Dispersarei os egípcios entre as nações e os espalharei entre os povos.
24
Fortalecerei os braços do rei da Babilônia e porei a minha espada nas mãos dele, mas quebrarei os braços do faraó, e este gemerá diante dele como um homem mortalmente ferido.
25
Fortalecerei os braços do rei da Babilônia, mas os braços do faraó penderão sem firmeza. Quando eu puser minha espada na mão do rei da Babilônia e ele a brandir contra o Egito, eles saberão que eu sou o Senhor.
26
Eu dispersarei os egípcios no meio das nações e os espalharei entre os povos. Então eles saberão que eu sou o Senhor.

topo

Apocalipse 1


1
Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos[1] o que em breve há de acontecer. Ele enviou o seu anjo para torná-la conhecida ao seu servo João,
2
que dá testemunho de tudo o que viu, isto é, a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo.
3
Feliz aquele que lê as palavras desta profecia e felizes aqueles que ouvem e guardam o que nela está escrito, porque o tempo está próximo.
4
às sete igrejas da província da Ásia: A vocês, graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos[2] que estão diante do seu trono,
5
e de Jesus Cristo, que é a testemunha fiel, o primogênito dentre os mortos e o soberano dos reis da terra[3]. Ele nos ama e nos libertou dos nossos pecados por meio do seu sangue,
6
e nos constituiu reino e sacerdotes para servir a seu Deus e Pai. A ele sejam glória e poder para todo o sempre! Amém.
7
Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todos os povos da terra se lamentarão por causa dele. Assim será! Amém.
8
"Eu sou o Alfa e o Ômega", diz o Senhor Deus, "o que é, o que era e o que há de vir, o Todo-poderoso."
9
Eu, João, irmão e companheiro de vocês no sofrimento, no Reino e na perseverança em Jesus, estava na ilha de Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.
10
No dia do Senhor achei-me no Espírito e ouvi por trás de mim uma voz forte, como de trombeta,
11
que dizia: "Escreva num livro[4] o que você vê e envie a estas sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia".
12
Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro
13
e entre os candelabros alguém "semelhante a um filho de homem" [5], com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito.
14
Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como a lã, tão brancos quanto a neve, e seus olhos eram como chama de fogo.
15
Seus pés eram como o bronze numa fornalha ardente e sua voz como o som de muitas águas.
16
Tinha em sua mão direita sete estrelas, e da sua boca saía uma espada afiada de dois gumes. Sua face era como o sol quando brilha em todo o seu fulgor.
17
Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: Não tenha medo. Eu sou o Primeiro e o Último.
18
Sou Aquele que Vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades. [6]
19
Escreva, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que acontecerão. [7]
20
Este é o mistério das sete estrelas que você viu em minha mão direita e dos sete candelabros: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros são as sete igrejas.

topo
Participe da nossa comunidade
Facebook
Twitter