As promessas do Senhor são dignas de confiança. Suas palavras são puras como a prata refinada sete vezes. Salmo 12.6
Leitura diária na versão Bíblia Viva - Português


Ezequiel 11
Ezequiel 12
João 21

Ezequiel 11


1
ENTÃO O ESPÍRITO me levantou no ar e me levou até a entrada oriental do templo do Senhor. Lá eu vi vinte e cinco homens. No meio daquele grupo estavam Jaazanias, filho de Azur, e Pelatias, filho de Benaia, autoridades de Jerusalém.
2
Enquanto eu olhava, o Espírito me disse: "Filho do homem, estes são os homens responsáveis pela desobediência dos moradores de Jerusalém. Eles aconselham o povo a fazer coisas erradas, contra a minha vontade.
3
Eles dizem ao povo: 'Jerusalém não será destruída. Podemos construir casas e viver em paz. Estamos seguros aqui em Jerusalém, protegidos contra nossos inimigos.'
4
Por isso, filho do homem, profetize contra eles. Anuncie os castigos futuros!"
5
Então o Espírito do Senhor me dominou e disse: "Assim diz o Senhor: Vocês afirmam que estão seguros dentro de Jerusalém! Eu sei muito bem que vocês pensam isso. Eu conheço todos os seus pensamentos!
6
Vocês cometeram crimes e crimes de morte; encheram Jerusalém de sangue, e de mortos as ruas da cidade.
7
Pois bem, fiquem sabendo que os muros protegerão apenas aqueles que vocês já mataram. Vocês serão arrastados vivos para fora dos muros de Jerusalém, e serão mortos, fora da cidade, pelos seus inimigos.
8
Vocês têm medo da guerra. Eu vou trazer a guerra até Jerusalém;
9
arrancarei todos vocês de sua cidade, e os entregarei nas mãos do inimigo, um povo que vocês não conhecem. Eles darão a vocês o meu justo castigo!
10
Vocês serão perseguidos e mortos por toda a terra de Israel. Então saberão que Eu sou o Senhor!
11
os muros de Jerusalém não servirão como proteção contra o inimigo; vocês não ficarão seguros nesta cidade. Vocês terão de fugir daqui, e serão castigados em toda a terra de Israel. Então saberão que Eu sou o Senhor! Até hoje, vocês não obedeceram as minhas leis, não fizeram a minha vontade. Pelo contrário, vocês imitaram os maus costumes dos povos vizinhos.
13
Enquanto eu dizia estas palavras ao grupo, Pelatias, filho de Benaia, morreu de repente, sem qualquer explicação. Então eu caí ajoelhado, com o rosto junto ao chão, e perguntei gritando: "Ah, Senhor Deus! O Senhor vai destruir os poucos israelitas que existem? Vai matar todos eles?"
14
E o Senhor me respondeu com a seguinte mensagem:
15
"Filho do homem, esse resto do povo que ficou em Jerusalém fala dos israelitas levados para Babilônia - os seus parentes e amigos - dizendo: 'Foi por causa da sua maldade que o Senhor os mandou embora! Agora, Ele nos deu tudo que vocês possuíam!'
16
"No entanto, você deve anunciar aos israelitas que são escravos em Babilônia a seguinte mensagem do Senhor: Eu os espalhei entre os outros povos do mundo e vocês estão longe de sua terra natal. Mas não se desesperem! Eu estarei junto a vocês, Eu serei o seu templo no pouco tempo em que vocês ficarem longe de Israel.
17
Dentro em breve, vou reunir todos vocês, de todas as terras para onde foram levados. Vocês receberão de volta a posse da sua terra de Israel.
18
Voltarão para lá, e acabarão de uma vez por todas com os seus deuses falsos e os ídolos que Eu detesto.
19
O povo inteiro vai ter apenas um pensamento, uma só vontade. Darei um novo espírito aos israelitas. Trocarei seus corações desobedientes e rebeldes, duros como pedra, por corações de carne, cheios de amor por Mim.
20
Assim vocês obedecerão às minhas leis, cumprirão as minhas ordens. Vocês serão o meu povo, e Eu serei o seu Deus.
21
Mas esse povo que ficou em Jerusalém, que tem tanto amor pelos ídolos que Eu detesto, receberá o castigo justo por todos os seus pecados !" diz o Senhor Deus.
22
Então os querubins levantaram vôo, acompanhados pelas rodas. A glória do Senhor estava sobre a superfície brilhante acima deles.
23
A glória do Senhor subiu de onde estava, no meio da cidade, e foi parar sobre o monte que fica a leste de Jerusalém.
24
Depois disso, o Espírito de Deus me levou de volta a Babilônia, entre os israelitas escravos. Assim terminou a minha visão do que estava acontecendo em Jerusalém.
25
Contei aos israelitas de Babilônia tudo aquilo que o Senhor havia me mostrado.

topo

Ezequiel 12


1
RECEBI UMA MENSAGEM do Senhor que dizia:
2
"Filho do homem, você mora no meio de um povo rebelde. Gente que poderia enxergar a verdade se abrisse os olhos; gente que poderia Me ouvir, mas não quer. Sabe por quê? Porque são um povo rebelde!
3
"Por isso, filho do homem, prepare sua bagagem para uma longa viagem. Faça como alguém que é expulso de sua terra. Saia de sua casa de dia, e vá para um outro lugar qualquer, onde os israelitas possam ver. Talvez assim eles compreendam, apesar de serem um povo tão rebelde.
4
Traga sua bagagem para fora de casa, durante o dia. Depois, ao pôr-do-sol, saia para essa longa viagem como fazem os cativos que vão para um pais distante.
5
Faça um buraco no muro da cidade, e saia por ele à vista do povo.
6
Enquanto eles observam, apanhe sua bagagem e coloque tudo sobre os ombros. Parta para essa "longa viagem" quando já estiver escuro, e cubra o seu rosto para não ver o que acontece em volta. Isso servirá para mostrar aos israelitas o que vai acontecer ao povo que ficou em Jerusalém.
7
Fiz exatamente o que o Senhor havia mandado. Levei para fora de casa, durante o dia, toda a minha bagagem, como alguém que vai embora para nunca mais voltar. Então, ao pôrdo-sol, cavei com minhas próprias mãos um buraco na parede. Quando já estava escuro, coloquei sobre os ombros toda a minha bagagem e parti. Muita gente estava me observando enquanto eu fazia essas coisas.
8
Na manhã seguinte, recebi nova mensagem do Senhor .
9
"Filho do homem, esses rebeldes, os israelitas, não lhe perguntaram o significado de tudo isso?
10
Pois vá dizer a eles o seguinte: O Senhor manda dizer que isso é o que vai acontecer ao rei Zedequias, e aos israelitas que vivem em Jerusalém.
11
Diga-lhes: O que eu fiz é uma demonstração do que vai acontecer aos moradores de Jerusalém. Farão uma longa viagem, para uma terra onde serão escravos.
12
Até o rei Zedequias será obrigado a fugir de Jerusalém, durante a noite, por um buraco feito no muro, carregando sua bagagem. Sairá com o rosto coberto, para não ver o que acontece em redor.
13
Mas Eu apanharei Zedequias na minha rede. Será levado para Babilônia, e lá haverá de morrer. No entanto, nunca verá a terra para onde será levado.
14
Espalharei os seus servos e os seus soldados por todos os cantos da terra. A morte violenta vai perseguir todos eles, em toda parte.
15
Quando Eu espalhar os israelitas por todo o mundo, entre todos os povos, eles saberão que Eu sou o Senhor.
16
Deixarei alguns israelitas escaparem da morte pela guerra, fome e doença. Eles irão pelo mundo afora, declarando como foram culpados de sua própria destruição, por causa de seus muitos pecados. Assim, eles saberão que Eu sou o Senhor."
17
O Senhor me enviou uma nova mensagem que dizia:
18
"Filho do homem, quando você comer, trema como se estivesse com muito medo. Quando beber, tome um pouquinho de água de cada vez, como quem sente muita sede e tem pouca água.
19
Além disso, diga ao povo: O Senhor Deus afirma que os moradores de Jerusalém, em Judá, vão dividir seus alimentos e sua água com muito cuidado e medo de perder aquele pouquinho. Isso vai acontecer porque os inimigos acabarão com as plantações e com os alimentos da terra. Esse será o castigo pela maldade e violência do povo que vive em Jerusalém.
20
As cidades de Judá serão completamente destruídas, a terra ficará vazia e deserta. Então vocês acreditarão finalmente que Eu sou o Senhor.
21
Mais tarde recebi outra mensagem do Senhor:
22
"Filho do homem, que provérbio é esse tão comum entre os moradores de Judá, 'O tempo vai passando e mostra que cada profeta é um grande mentiroso?
23
Diga ao povo que Eu acabarei com o uso dessa frase tão popular. Esta é a frase verdadeira para o povo de Israel: 'Está chegando o dia em que as profecias se realizarão.
24
"Nesse dia vocês verão como eram mentirosas as promessas de segurança para Jerusalém feitas pelos falsos profetas! Nesse dia darei fim aos falsos profetas e adivinhadores mentirosos.
25
Cumprirei todas as ameaças que fiz! Eu sou o Senhor, e as ameaças que fiz a Jerusalém, de destruir completamente a cidade, vão se cumprir antes de vocês morrerem!", diz o Senhor Deus.
26
Por fim, recebi ainda esta breve mensagem do Senhor.
27
"Filho do homem, o povo de Israel anda dizendo: 'As visões que Ezequiel tem anunciado ainda vão levar muito tempo para acontecer. Suas profecias demorarão muito para se cumprir.'
28
Por isso, diga aos israelitas: 'O Senhor Deus afirma: As minhas ameaças se cumprirão em breve. Não vai haver mais demora; tudo já vai acontecer, como foi anunciado!"

topo

João 21


1
Depois Jesus apareceu novamente aos discípulos na beira do lago da Galiléia. Foi assim que aconteceu:
2
Estava ali um grupo nosso - Simão Pedro, Tomé o "Gêmeo", Natanael de Caná da Galiléia, meu irmão Tiago e eu, além de outros dois discípulos.
3
Simão Pedro disse: "Vou pescar". "Nós vamos também, dissemos todos. Fomos, mas não pegamos nada a noite toda.
4
De madrugada vimos um homem de pé na praia, mas não podíamos perceber quem era.
5
Ele perguntou: "Rapazes, pegaram muito peixe?" "Não", respondemos.
6
Então Ele disse: "Atirem a rede do lado direito da barca, que vocês vão conseguir pescar muitos!" Fizemos assim, e não podíamos recolher a rede, por causa do enorme peso dos peixes!
7
Então eu disse a Pedro: "É o Senhor!" Nisso Simão Pedro vestiu a túnica, porque estava só com a roupa debaixo, saltou na água e nadou até a praia.
8
Nós, os outros, ficamos na barca e puxamos a rede carregada para a praia, distante uns 100 metros.
9
Quando chegamos lá, vimos uma fogueira acesa com peixe assando. Também havia pão.
10
"Tragam um pouco do peixe que vocês acabaram de pegar", disse Jesus.
11
Nisto Simão Pedro saiu e arrastou a rede para a praia. Tinham 153 peixes grandes; nem assim a rede rebentou!
12
"Agora venham comer um pouco!" disse Jesus; e nenhum de nós tinha coragem de perguntar se Ele realmente era o Senhor, porque estávamos bem certos disso.
13
Então Jesus foi nos servindo de pão e peixe.
14
Esta era a terceira vez que Jesus aparecia a nós desde a sua volta dentre os mortos.
15
Depois da refeição, Jesus disse a Simão Pedro: "Simão, filho de João, você Me ama mais do que estes outros?" "Sim", respondeu Pedro, "O Senhor sabe que eu sou seu amigo". "Então pastoreie os meus cordeiros", disse Jesus.
16
Jesus repetiu a pergunta: "Simão, filho de João, você Me ama de verdade?" "Sim, Senhor", disse Pedro. "O Senhor sabe que eu sou seu amigo". "Então cuide das minhas ovelhas", disse Jesus.
17
Mais uma vez Ele perguntou: "Simão, filho de João, você é mesmo o meu amigo?" Pedro ficou triste porque Jesus fez a pergunta pela terceira vez. "O Senhor conhece o meu coração; o Senhor sabe quem eu sou", disse ele. Jesus disse: "Então pastoreie as minhas ovelhinhas.
18
Quando você era jovem, era capaz de fazer o que gostava, e de ir aonde queria ir; mas quando for velho, você estenderá as mãos, outros guiarão você e levarão aonde você não quer ir".
19
Jesus disse isto para dizer de que tipo de morte ele morreria para glorificar a Deus. Depois Jesus disse: "Siga-me".
20
Pedro voltou-se e viu seguindo Jesus, o discípulo que Ele amava, aquele que se havia reclinado durante a ceia naquela vez, para perguntar a Jesus: "Mestre, qual de nós trairá o Senhor? De que espécie de morte ele morrerá?"
22
Jesus respondeu: "Se Eu quiser que ele viva até Eu voltar, que tem você com isso? Siga-Me você".
23
Portanto espalhou-se o rumor de que aquele seguidor não morreria! Mas não foi isto absolutamente o que Jesus disse! Ele quis dizer: "Se Eu quiser que ele viva até Eu vir, que tem você com isto?"
24
Eu sou aquele discípulo! Eu vi estes acontecimentos e eu os registrei aqui. E todos nós sabemos que a minha descrição destas coisas é verídica.
25
Eu penso que se todos os outros acontecimentos da vida de Jesus também fossem escritos, os livros não poderiam caber no mundo inteiro!

topo
Participe da nossa comunidade
Facebook
Twitter