E vós vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, tendo recebido a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo. 1 Tessalonicenses 1.6
Leitura diária na versão Revisada - Português


1 Samuel 11
1 Samuel 12
1 Samuel 13
Marcos 11.1-26

1 Samuel 11


1
Então subiu Naás, o amonita, e sitiou a Jabes-Gileade. E disseram todos os homens de Jabes a Naás: Faze aliança conosco, e te serviremos.
2
Respondeu-lhes, porém, Naás, o amonita: Com esta condição farei aliança convosco: que a todos vos arranque o olho direito assim porei opróbrio sobre todo o Israel.
3
Ao que os anciãos de Jabes lhe disseram: Concede-nos sete dias, para que enviemos mensageiros por todo o território de Israel e, não havendo ninguém que nos livre, entregar-nos-emos a ti.
4
Então, vindo os mensageiros a Gibeá de Saul, falaram estas palavras aos ouvidos do povo. Pelo que todo o povo levantou a voz e chorou.
5
E eis que Saul vinha do campo, atrás dos bois e disse Saul: Que tem o povo, que chega? E contaram-lhe as palavras dos homens de Jabes.
6
Então o Espírito de Deus se apoderou de Saul, ao ouvir ele estas palavras e acendeu-se sobremaneira a sua ira.
7
Tomou ele uma junta de bois, cortou-os em pedaços, e os enviou por todo o território de Israel por mãos de mensageiros, dizendo: Qualquer que não sair após Saul e após Samuel, assim se fará aos seus bois. Então caiu o temor do Senhor sobre o povo, e acudiram como um só homem.
8
Saul passou-lhes revista em Bezeque e havia dos homens de Israel trezentos mil, e dos homens de Judá trinta mil.
9
Então disseram aos mensageiros que tinham vindo: Assim direis aos homens de Jabes-Gileade: Amanhã, em aquentando o sol, vos virá livramento. Vindo, pois, os mensageiros, anunciaram-no aos homens de Jabes, os quais se alegraram.
10
E os homens de Jabes disseram aos amonitas: Amanhã nos entregaremos a vós então nos fareis conforme tudo o que bem vos parecer.
11
Ao outro dia Saul dividiu o povo em três companhias e pela vigília da manhã vieram ao meio do arraial, e feriram aos amonitas até que o dia aquentou e sucedeu que os restantes se espalharam de modo a não ficarem dois juntos.
12
Então disse o povo a Samuel: Quais são os que diziam: Reinará porventura Saul sobre nós? Dai cá esses homens, para que os matemos.
13
Saul, porém, disse: Hoje não se há de matar ninguém, porque neste dia o senhor operou um livramento em Israel:
14
Depois disse Samuel ao povo: Vinde, vamos a Gilgal, e renovemos ali o reino.
15
Foram, pois, para Gilgal, onde constituíram rei a Saul perante o Senhor, e imolaram sacrifícios de ofertas pacíficas perante o Senhor e ali Saul se alegrou muito com todos os homens de Israel.

topo

1 Samuel 12


1
Então disse Samuel a todo o Israel: Eis que vos dei ouvidos em tudo quanto me dissestes, e constituí sobre vós um rei.
2
Agora, eis que o rei vai adiante de vós quanto a mim, já sou velho e encanecido, e meus filhos estão convosco: eu tenho andado adiante de vós desde a minha mocidade até o dia de hoje.
3
Eis-me aqui! testificai contra mim perante o Senhor, e perante o seu ungido. De quem tomei o boi? ou de quem tomei o jumento? ou a quem defraudei? ou a quem tenho oprimido? ou da mão de quem tenho recebido peita para encobrir com ela os meus olhos? E eu vo-lo restituirei.
4
Responderam eles: Em nada nos defraudaste, nem nos oprimiste, nem tomaste coisa alguma da mão de ninguém.
5
Ele lhes disse: O Senhor é testemunha contra vós, e o seu ungido é hoje testemunha de que nada tendes achado na minha mão. Ao que respondeu o povo: Ele é testemunha.
6
Então disse Samuel ao povo: O Senhor é o que escolheu a Moisés e a Arão, e tirou a vossos pais da terra do Egito.
7
Agora ponde-vos aqui, para que eu pleiteie convosco perante o Senhor, no tocante a todos os atos de justiça do Senhor, que ele fez a vós e a vossos pais.
8
Quando Jacó entrou no Egito, e vossos pais clamaram ao Senhor, então o Senhor enviou Moisés e Arão, que tiraram vossos pais do Egito, e os fizeram habitar neste lugar.
9
Esqueceram-se, porém, do Senhor seu Deus e ele os entregou na mão de Sísera, chefe do exército de Hazor, e na mão dos filisteus, e na mão do rei de Moabe, os quais pelejaram contra eles.
10
Clamaram, pois, ao Senhor, e disseram: Pecamos, porque deixamos ao Senhor, e servimos aos baalins e astarotes agora, porém, livra-nos da mão de nossos inimigos, e te serviremos:
11
Então o Senhor enviou Jerubaal, e Baraque, e Jefté, e Samuel e vos livrou da mão de vossos inimigos em redor, e habitastes em segurança.
12
Quando vistes que Naás, rei dos filhos de Amom, vinha contra vós, dissestes-me: Não, mas reinará sobre nós um rei entretanto, o Senhor vosso Deus era o vosso Rei.
13
Agora, eis o rei que escolhestes e que pedistes eis que o Senhor tem posto sobre vós um rei.
14
Se temerdes ao Senhor, e o servirdes, e derdes ouvidos à sua voz, e não fordes rebeldes às suas ordens, e se tanto vós como o rei que reina sobre vós seguirdes o Senhor vosso Deus, bem está
15
mas se não derdes ouvidos à voz do Senhor, e fordes rebeldes às suas ordens, a mão do Senhor será contra vós, como foi contra vossos pais:
16
Portanto ficai agora aqui, e vede esta grande coisa que o Senhor vai fazer diante dos vossos olhos.
17
Não é hoje a sega do trigo? clamarei, pois, ao Senhor, para que ele envie trovões e chuva e sabereis e vereis que é grande a vossa maldade, que fizestes perante o Senhor, pedindo para vós um rei.
18
Então invocou Samuel ao Senhor, e o Senhor enviou naquele dia trovões e chuva pelo que todo o povo temeu sobremaneira ao Senhor e a Samuel.
19
Disse todo o povo a Samuel: Roga pelos teus servos ao Senhor teu Deus, para que não morramos porque a todos os nossos pecados temos acrescentado este mal, de pedirmos para nós um rei.
20
Então disse Samuel ao povo: Não temais vós fizestes todo este mal porém não vos desvieis de seguir ao Senhor, mas servi-o de todo o vosso coração.
21
Não vos desvieis porquanto seguiríeis coisas vãs, que nada aproveitam, e tampouco vos livrarão, porque são vãs.
22
Pois o Senhor, por causa do seu grande nome, não desamparará o seu povo porque aprouve ao Senhor fazer de vós o seu povo.
23
E quanto a mim, longe de mim esteja o pecar contra o Senhor, deixando de orar por vos eu vos ensinarei o caminho bom e direito.
24
Tão-somente temei ao Senhor, e servi-o fielmente de todo o vosso coração pois vede quão grandiosas coisas vos fez.
25
Se, porém, perseverardes em fazer o mal, perecereis, assim vós como o vosso rei.

topo

1 Samuel 13


1
Saul tinha ...anos de idade quando começou a reinar e tendo reinado dois anos sobre Israel,
2
escolheu para si três mil homens de Israel dois mil estavam com Saul em Micmás e no monte de Betel, e mil estavam com Jônatas em Gibeá de Benjamim. Quanto ao resto do povo, mandou-o cada um para sua tenda.
3
Ora, Jônatas feriu a guarnição dos filisteus que estava em Geba, o que os filisteus ouviram pelo que Saul tocou a trombeta por toda a terra, dizendo: Ouçam os hebreus.
4
Então todo o Israel ouviu dizer que Saul ferira a guarnição dos filisteus, e que Israel se fizera abominável aos filisteus. E o povo foi convocado após Saul em Gilgal.
5
E os filisteus se ajuntaram para pelejar contra Israel, com trinta mil carros, seis mil cavaleiros, e povo em multidão como a areia que está à beira do mar subiram e se acamparam em Micmás, ao oriente de Bete-Aven.
6
Vendo, pois, os homens de Israel que estavam em aperto (porque o povo se achava angustiado), esconderam-se nas cavernas, nos espinhais, nos penhascos, nos esconderijos subterrâneos e nas cisternas.
7
Ora, alguns dos hebreus passaram o Jordão para a terra de Gade e Gileade mas Saul ficou ainda em Gilgal, e todo o povo o seguia tremendo.
8
Esperou, pois, sete dias, até o tempo que Samuel determinara não vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo, deixando a Saul, se dispersava.
9
Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas. E ofereceu o holocausto.
10
Mal tinha ele acabado de oferecer e holocausto, eis que Samuel chegou e Saul lhe saiu ao encontro, para o saudar.
11
Então perguntou Samuel: Que fizeste? Respondeu Saul: Porquanto via que o povo, deixando-me, se dispersava, e que tu não vinhas no tempo determinado, e que os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás,
12
eu disse: Agora descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda não aplaquei o Senhor. Assim me constrangi e ofereci o holocausto.
13
Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente não guardaste o mandamento que o Senhor teu Deus te ordenou. O Senhor teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre
14
agora, porém, não subsistirá o teu reino já tem o Senhor buscado para si um homem segundo o seu coração, e já o tem destinado para ser príncipe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou.
15
Então Samuel se levantou, e subiu de Gilgal a Gibeá de Benjamim. Saul contou o povo que se achava com ele, cerca de seiscentos homens.
16
E Saul, seu filho Jônatas e o povo que se achava com eles, ficaram em Gibeá de Benjamim, mas os filisteus se tinham acampado em Micmás.
17
Nisso os saqueadores saíram do arraial dos filisteus em três companhias: uma das companhias tomou o caminho de Ofra para a terra de Sual,
18
outra tomou o caminho de Bete-Horom, e a outra tomou o caminho do termo que dá para o vale de Zebuim, na direção do deserto.
19
Ora, em toda a terra de Israel não se achava um só ferreiro porque os filisteus tinham dito: Não façam os hebreus para si nem espada nem lança.
20
Pelo que todos os israelitas tinham que descer aos filisteus para afiar cada um a sua relha, a sua enxada, o seu machado e o seu sacho.
21
Tinham porém limas para os sachos, para as enxadas, para as forquilhas e para os machados, e para consertar as aguilhadas.
22
Assim, no dia da peleja, não se achou nem espada nem lança na mão de todo o povo que estava com Saul e com Jônatas acharam-se, porém, com Saul e com Jônatas seu filho.
23
E saiu a guarnição dos filisteus para o desfiladeiro de Micmás.

topo

Marcos 11

1-26
1
Ora, quando se aproximavam de Jerusalém, de Betfagé e de Betânia, junto do Monte das Oliveiras, enviou Jesus dois dos seus discípulos
2
e disse-lhes: Ide à aldeia que está defronte de vós e logo que nela entrardes, encontrareis preso um jumentinho, em que ainda ninguém montou desprendei-o e trazei-o.
3
E se alguém vos perguntar: Por que fazeis isso? respondei: O Senhor precisa dele, e logo tornará a enviá-lo para aqui.
4
Foram, pois, e acharam o jumentinho preso ao portão do lado de fora na rua, e o desprenderam.
5
E alguns dos que ali estavam lhes perguntaram: Que fazeis, desprendendo o jumentinho?
6
Responderam como Jesus lhes tinha mandado e lho deixaram levar.
7
Então trouxeram a Jesus o jumentinho e lançaram sobre ele os seus mantos e Jesus montou nele.
8
Muitos também estenderam pelo caminho os seus mantos, e outros, ramagens que tinham cortado nos campos.
9
E tanto os que o precediam como os que o seguiam, clamavam: Hosana! bendito o que vem em nome do Senhor!
10
Bendito o reino que vem, o reino de nosso pai Davi! Hosana nas alturas!
11
Tendo Jesus entrado em Jerusalém, foi ao templo e tendo observado tudo em redor, como já fosse tarde, saiu para Betânia com os doze.
12
No dia seguinte, depois de saírem de Betânia teve fome,
13
e avistando de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se, porventura, acharia nela alguma coisa e chegando a ela, nada achou senão folhas, porque não era tempo de figos.
14
E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E seus discípulos ouviram isso.
15
Chegaram, pois, a Jerusalém. E entrando ele no templo, começou a expulsar os que ali vendiam e compravam e derribou as mesas dos cambistas, e as cadeiras dos que vendiam pombas
16
e não consentia que ninguém atravessasse o templo levando qualquer utensílio
17
e ensinava, dizendo-lhes: Não está escrito: A minha casa será chamada casa de oração para todas as nações? Vós, porém, a tendes feito covil de salteadores.
18
Ora, os principais sacerdotes e os escribas ouviram isto, e procuravam um modo de o matar pois o temiam, porque toda a multidão se maravilhava da sua doutrina.
19
Ao cair da tarde, saíam da cidade.
20
Quando passavam na manhã seguinte, viram que a figueira tinha secado desde as raízes.
21
Então Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Olha, Mestre, secou-se a figueira que amaldiçoaste.
22
Respondeu-lhes Jesus: Tende fé em Deus.
23
Em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, assim lhe será feito.
24
Por isso vos digo que tudo o que pedirdes em oração, crede que o recebereis, e tê-lo-eis.
25
Quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que também vosso Pai que está no céu, vos perdoe as vossas ofensas.
26
[Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está no céu, não vos perdoará as vossas ofensas.]

topo
Participe da nossa comunidade
Facebook
Twitter