Ó DEUS, SALVA-ME com a tua graça! Tu és o abrigo da minha alma; eu me escondo debaixo das tuas asas até passar este grande perigo. Salmo 57.1
Leitura diária na versão Novo testamento Versão Palavra Viva/Velho testamento Bíblia Viva - Portugués


2 Crônicas 20
2 Crônicas 21
2 Crônicas 22
Lucas 15.11-32

2 Crônicas 20


1
MAIS TARDE, OS exércitos dos reis de Moabe, de Amom e dos meunitas declararam guerra a Josafá e ao povo de Judá.
2
Chegou a Josafá a notícia de que "um enorme exército, vindo de além do mar Morto e da Síria em Hazazom-Tamar" (que também se chama En-Gedi).
3
Josafá ficou muito perturbado com esta notícia, e resolveu pedir socorro ao Senhor. Assim ele anunciou que todo o povo de Judá devia fazer jejum em atitude de tristeza e de oração diante de Deus.
4
Gente de todo o país veio a Jerusalém para orar junto com ele.
5
Josafá se colocou em pé no meio da congregação quando se reuniram no pátio novo do templo e fez esta oração:
6
"Ó Senhor Deus de nossos pais - o único Deus nos céus, o Governador de todos os reinos da terra - o Senhor é tão poderoso, tão forte. Quem pode resistir ao Senhor?"
7
"Ó nosso Deus, porventura o Senhor não expulsou desta terra os homens que aqui moravam - adoradores de outros deuses - quando o seu povo chegou aqui? E não deu esta terra para sempre aos filhos de seu amigo Abraão?"
8
"Seu povo passou a morar aqui e construiu este templo ao seu nome"
9
"crendo de verdade que num tempo como este - toda vez que enfrentarmos qualquer calamidade como a guerra, doença ou fome podemos nos colocar aqui diante deste templo e diante do Senhor - pois está aqui neste templo - e clamar ao Senhor para salvar-nos da angústia; e que Ele nos escutaria e nos salvaria".
10
"Agora, pois, veja o que os exércitos de Amom, de Moabe e de Edom estão fazendo. O Senhor não quis deixar que nossos pais invadissem aquelas nações quando Israel saiu do Egito, por isso nos desviamos e não os destruímos".
11
"Veja agora como eles nos pagam! Pois eles vieram para tirar-nos da terra, que o Senhor nos deu".
12
"Ó nosso Deus, o Senhor não vai fazê-los parar? Não temos jeito de nos proteger contra este exército poderoso. Não sabemos o que fazer, mas estamos olhando para o Senhor".
13
Enquanto todo o povo de todas as partes de Judá estava em pé diante do Senhor, com suas crianças, suas esposas e seus filhos
14
o Espírito do Senhor veio sobre um dos homens que estavam ali na assembléia - Jaaziel, filho de Zacarias, sendo Zacarias filho de Benaia e Benaia filho de Jeiel; este era filho de Matanias, levita, que era um dos filhos de Asafe.
15
"Escutem-me, todos vocês, povo de Judá e de Jerusalém, e também o rei Josafá!" exclamou ele. "O Senhor diz: 'Não tenham medo! Não fiquem assustados por causa deste exército poderoso! Pois a batalha não é de vocês, mas de Deus!'"
16
"`Amanhã, desçam e ataquem esse exército! Vocês vão encontrá-lo subindo as ladeiras de Ziz, no fim do vale, em frente do deserto de Jeruel'".
17
"`Mas vocês não terão necessidade de lutar! Tomem seus lugares; fiquem tranqüilos, e vejam a incrível operação de salvamento que Deus realizará por vocês, Ó povo de Judá e de Jerusalém! Não tenham medo, nem fiquem desanimados! Vão para lá amanhã, pois o Senhor está com vocês!'"
18
Então o rei Josafá caiu ao chão com o rosto em terra, e todo o povo de Judá e o povo de Jerusalém fizeram a mesma coisa, adorando ao Senhor.
19
Depois os levitas da família de Coate e da família de Coré se levantaram para louvar o Senhor Deus de Israel, com hinos de louvor que soavam forte e claro.
20
Bem cedo, na manhã seguinte, o exército de Judá saiu para o deserto de Tecoa. No caminho, Josafá parou e chamou a atenção deles. "Escutem-me, ó povo de Judá e de Jerusalém," disse ele. "Creiam no Senhor seu Deus, e vocês terão sucesso! Creiam nos profetas de Deus, e tudo sairá bem!"
21
Depois de consultar os chefes do povo, ele decidiu que haveria um coro para guiar a marcha, e os membros do coro vestidos com vestes sagradas e cantando o hino "Sua Misericórdia é para Sempre" enquanto caminhavam, louvando e dando graças ao Senhor!
22
E no momento em que eles começaram a cantar e a louvar, o Senhor fez que os exércitos de Amom, de Moabe e de Edom começassem a lutar entre eles mesmos, e eles se destruíram uns aos outros!
23
Pois os amonitas e os moabitas se revoltaram contra os seus aliados de Edom e mataram todos eles. E quando acabaram com os de Edom, começaram a matarem-se uns aos outros!
24
Assim, quando os de Judá chegaram num local alto de onde se olha para o deserto, até onde eles podiam ver, o chão estava coberto de corpos mortos - não escapou nem um só dos soldados inimigos.
25
O rei Josafá e seu povo saíram para tirar dos soldados mortos tudo o que podiam, e voltaram carregados de dinheiro, roupas e jóias - era tanta coisa que eles gastaram três dias para levar tudo!
26
No quarto dia eles se ajuntaram no Vale da Benção, como se chama hoje esse vale, e como eles louvaram ao Senhor!
27
Então voltaram para Jerusalém, com Josafá à frente do povo, cheios de alegria porque o Senhor os salvou dos inimigos, de maneira tão maravilhosa!
28
Entraram marchando em Jerusalém, acompanhados por uma banda de harpas, liras e trombetas, e se dirigiram ao templo.
29
Conforme havia acontecido antes, quando os reinos vizinhos ouviram falar que o próprio Senhor havia lutado contra os inimigos de Israel, o temor de Deus caiu sobre eles.
30
Assim, o reino de Josafá teve calma, porque Deus concedeu descanso ao rei.
31
Aqui vai uma curta descrição da vida do rei Josafá: Ele se tornou rei de Judá quando estava com trinta e cinco anos de idade, e reinou vinte e cinco anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Azuba, filha de Sili.
32
Ele foi um bom rei, como seu pai Asa tinha sido. Todo o tempo procurou seguir ao Senhor
33
menos o fato de que ele não destruiu as imagens colocadas nos montes, nem o povo havia ainda decidido, realmente, seguir de coração ao Deus de seus pais.
34
Os atos do reino de Josafá, desde os primeiros até aos últimos, estão escritos na história de Jeú, filho de Hanani. Jeú colocou essa história de Josafá como um na História dos Reis de Israel.
35
Mas no fim de sua vida, Josafá, rei de Judá, fez sociedade com Acazias, rei de Israel, que era um homem muito mau.
36
Eles fabricaram navios em Eziom-Geber, para ir a Társis.
37
Então Eliezer, filho de Dodava, de Maressa, profetizou contra Josafá e lhe disse: "Já que você fez um contrato com o rei Acazias, o Senhor destruiu o que você construiu." Assim, os navios se quebraram e nunca chegaram a Társis.

topo

2 Crônicas 21


1
QUANDO JOSAFÁ morreu, foi enterrado no cemitério dos reis em Jerusalém, e seu filho Jeorão se tornou o novo rei de Judá.
2
Seus irmãos - os outros filhos de Josafá - foram os seguintes: Azarias, Jeiel, Zacarias, Asarias, Micael e Sefatias.
3
Seu pai havia dado a cada um deles presentes valiosos em dinheiro e jóias, e também algumas das cidades fortificadas de Judá. Porém ele deu o reino a Jeorão, porque este era o mais velho dos filhos. Mas quando Jeorão ficou forte como rei, matou a todos os seus irmãos, e a muitos outros chefes de Israel.
5
Ele estava com trinta e dois anos de idade quando começou a reinar, e reinou oito anos em Jerusalém.
6
Porém foi tão mau quanto os reis que reinaram sobre Israel. Sim, tão mau quanto Acabe, pois Jeorão se casou com uma das filhas de Acabe, e durante a vida inteira ele só fez o que era mau.
7
Contudo, o Senhor não estava querendo acabar com os reis da família de Davi, pois Ele havia feito um trato com Davi, de sempre haver um dos seus filhos no trono.
8
Nesse tempo, o povo de Edom se revoltou, declarando sua independência de Judá, e escolhendo um rei.
9
Jeorão, com todo o exército e todos os seus carros, caminhando durante a noite, foi contra o rei de Edom e o atacou, ferindo os edomitas e seu exército de carros.
10
Mas até hoje Edom conseguiu ficar livre do poder de Judá. Libna também se revoltou, porque Jeorão havia deixado ao Senhor, Deus de seus pais.
11
Além disso, Jeorão colocou imagens nas montanhas de Judá, e guiou o povo de Jerusalém na adoração de imagens. Na verdade, ele obrigou o povo à adorar essas imagens, e a ser infiel a Deus.
12
O profeta Elias mandou então ao rei uma carta que dizia assim: "O Senhor Deus, de seu pai Davi diz que pelo fato de você não ter andado nos bons cominhos de seu pai Josafá, nem nos bons caminhos do rei Asa"
13
"mas ter sido tão mau como os reis de Israel, e ter feito o povo de Jerusalém e de Judá adorar imagens do mesmo modo que nos tempos do rei Acabe, e porque você matou a seus irmãos que eram melhores do que você"
14
"agora o Senhor vai castigar sua nação com uma grande praga. Cairá sobre você, seus filhos, suas esposas, e tudo quanto você tem".
15
"Você será atacado de uma doença dos intestinos, e os seus intestinos vão apodrecer".
16
Depois o Senhor atiçou os filisteus e os árabes que moravam perto dos etíopes para atacar a Jeorão.
17
Eles marcharam contra Judá, atravessaram a fronteira, e levaram embora tudo o que tinha valor no palácio do rei, inclusive seus filhos e suas esposas. Somente escapou Jeoacaz, filho mais moço.
18
Foi depois disto que o Senhor feriu o rei com uma doença incurável no intestino.
19
Os dias foram passando, e ao fim de dois anos seus intestinos saíram, e ele morreu em sofrimento terrível. No funeral do rei não houve aquela cerimônia cheia de pompa como era de costume.
20
Ele estava com trinta e dois anos de idade quando começou a reinar, e reinou oito anos em Jerusalém. Morreu e não foi lamentada a sua morte. Foi enterrado em Jerusalém, mas não no cemitério real.

topo

2 Crônicas 22


1
ENTÃO O POVO de Jerusalém escolheu a Acazias, filho mais moço de Jeorão, como o novo rei, pois os bandos de árabes que vieram para roubar, mataram os filhos mais velhos.
2
Acazias estava com vinte e dois anos de idade quando começou a reinar, e reinou um ano em Jerusalém. O nome de sua mãe era Atalia, neta de Onri.
3
Ele, também, andou nos maus caminhos de Acabe; porque sua mãe o aconselhava a fazer o que era errado.
4
Sim, ele era tão mau como Acabe, pois a família de Acabe passou a dar conselhos a ele depois da morte de seu pai, e arruinaram a vida dele.
5
Seguindo o mau conselho deles, Acazias fez um contrato com Jorão (filho de Acabe), rei de Israel. Jorão estava em guerra com Hazael, rei da Síria, em Ramote-Gileade. Acazias levou seu exército para lá a fim de juntar-se na batalha. Jorão, rei de Israel, foi ferido
6
e voltou para Jezreel a fim de tratar dos ferimentos. Acazias foi fazer-lhe uma visita
7
mas esta visita resultou num engano fatal; pois Deus havia resolvido castigar Acazias por causa do trato que ele fez com Jorão. Foi durante esta visita que Acazias saiu com Jorão para desafiar Jeú (filho de Ninsi), a quem o Senhor havia escolhido para acabar com a família de Acabe.
8
Enquanto Jeú estava perseguindo e matando a família e os amigos de Acabe, ele se encontrou com os sobrinhos do rei Acazias, príncipes de Judá que serviam no palácio, e os matou.
9
Quando ele e seus soldados estavam procurando Acazias, descobriram o rei escondido na cidade de Samaria. Ele foi trazido à presença de Jeú, e Jeú o matou. Mesmo assim Acazias teve um enterro real, porque era neto do rei Josafá - homem que serviu ao Senhor de todo o coração. Nenhum de seus filhos, menos Joás, viveu para tornar-se rei em lugar dele
10
porque Atalia, avó deles, os matou quando ouviu dizer que seu filho Acazias estava morto.
11
Jeosabeate, irmã do rei Acazias, foi quem salvou Joás, e o escondeu numa saIa no interior do templo. Ela era filha do rei Jeorão, e esposa do sacerdote Joiada.
12
Joás ficou escondido no templo durante seis anos, enquanto Atalia reinava como rainha. Quem cuidava de Joás eram sua ama, sua tia e seu tio.

topo

Lucas 15

11-32
11
Então Jesus falou: "Um homem tinha dois filhos.
12
O filho mais novo disse ao pai: 'Pai, me dê a parte da herança que será minha’. Então, seu pai dividiu seus bens entre os filhos.
13
Poucos dias depois, o filho mais novo pegou tudo o que ele tinha e partiu para uma terra distante, e lá ele desperdiçou todo o seu dinheiro vivendo sem moderação.
14
E depois de ter gasto tudo, houve uma grande fome naquela terra, e ele começou a passar necessidade.
15
Então ele foi trabalhar para um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou aos seus campos para alimentar os porcos.
16
O rapaz ficou com tanta fome que ele teve vontade de comer até mesmo o que os porcos comiam, mas ninguém deu nada para ele.
17
“Mas quando ele finalmente caiu em si, disse para si mesmo: ‘Quantos dos empregados do meu pai têm mais comida do que precisam, e eu estou aqui morrendo de fome!
18
Eu vou me levantar, voltarei para meu pai e direi a ele: ‘Pai, pequei contra o céu e contra ti.
19
Não sou mais digno de ser chamado teu filho. Por favor, me aceite apenas como um de seus empregados’.
20
Então ele se levantou e voltou para seu pai. Mas enquanto ele ainda estava longe, seu pai o viu chegando e sentiu compaixão, correu para seu filho, o abraçou e o beijou.
21
E o filho disse a ele: ‘Pai, pequei contra o céu e contra ti. Eu não sou mais digno de ser chamado teu filho’.
22
Mas o pai disse aos seus servos: 'Tragam depressa a melhor roupa e vistam nele. Coloquem um anel no dedo dele e sandálias nos seus pés.
23
E tragam e matem o bezerro gordo. Vamos comer e celebrar,
24
pois este meu filho estava morto, mas agora ele está vivo novamente! Ele estava perdido, mas agora ele foi achado!’ E eles começaram a celebrar.
25
“Enquanto isso, o filho mais velho estava no campo, e quanto ele voltou e se aproximou da casa, ele ouviu o barulho da música e da dança.
26
Então ele chamou um dos servos e perguntou o que estava acontecendo.
27
E o servo respondeu: ‘Seu irmão voltou, e seu pai mandou matar o bezerro gordo, porque o recebeu de volta são e salvo’.
28
Mas o irmão mais velho ficou com raiva e não quis entrar. Então seu pai saiu e insistiu com ele.
29
Mas ele respondeu ao seu pai: ‘Olha, todos esses anos eu tenho trabalhado como um escravo para você e nunca desobedeci a nenhuma de suas ordens. Mesmo assim você nunca me deu nem ao menos um cabrito para fazer uma festa com meus amigos.
30
Mas quando esse seu filho voltou, depois que desperdiçou todo o seu dinheiro com prostitutas, você matou o bezerro gordo por ele!’
31
Então o pai disse a ele: ‘Meu filho, você está sempre comigo, e tudo o que eu tenho é seu.
32
Mas era justo celebrar e se alegrar, pois este seu irmão estava morto, mas agora ele está vivo novamente! Ele estava perdido, mas agora ele foi achado’ ”.

topo
Únete a nuestra comunidad
Facebook
Twitter